Dia da Liberdade

25 de Abril - Dia da Liberdade 

O Dia da Liberdade é comemorado em Portugal a 25 de Abril.

Este é um dos 13 feriados nacionais obrigatórios.

A data celebra a revolta dos militares portugueses que a 25 de Abril de 1974 levaram a cabo um golpe de Estado militar, pondo fim ao regime ditatorial do Estado Novo. Este havia sido liderado por António de Oliveira Salazar, que governou Portugal desde 1933 até 1968.

O Movimento das Forças Armadas, composto por militares que haviam participado na Guerra Colonial e por estudantes universitários, teve o apoio da população portuguesa. O exército depôs o presidente Marcelo Caetano sem violência e este se exilou no Brasil, onde faleceu em 1980.

revolução dos cravos

Vitoriosos, os revolucionários conseguiram a implantação do regime democrático e a instauração da nova Constituição Portuguesa, a 25 de Abril de 1976 de forma pacífica.

O símbolo do dia 25 de Abril é o cravo, a flor que a população colocou nas armas dos militares neste dia.

Após a revolução foi criada a Junta de Salvação Nacional que nomeou António de Spínola como Presidente da República e Adelino da Palma Carlos como Primeiro-Ministro.

Os dois anos seguintes foram de grande agitação social, período que ficou conhecido por PREC (Processo Revolucionário em Curso).

Desta forma o dia 25 de Abril é conhecido como o Dia da Liberdade em Portugal e o dia da Revolução dos Cravos, sendo um feriado nacional onde se recorda a importância da liberdade no país.

Dia Mundial da Pneumonia

De acordo com os dados do Observatório Nacional das Doenças Respiratória (2017)/Fundação Portuguesa do Pulmão, os 43.199 episódios de internamento verificados, são a principal causa de internamento hospitalar em Portugal e apresentam uma tendência crescente nos últimos 10 anos - aumento de 171%.

Os 8695 óbitos verificados, correspondendo a uma taxa de mortalidade de 20%, dizem-nos que esta é uma das doenças mais mortíferas para os portugueses. Sendo essa taxa muito superior à média europeia (13%) tal revela que temos um problema de saúde pública muito importante.

Relativamente às pneumonias verificam-se dois dados epidemiológicos relevantes:

·  O microrganismo mais vezes implicado continua a ser o pneumococo, para o qual existe uma vacina ? vacina antipneumocócica;

·  Existe uma relação direta entre a gravidade/mortalidade da doença e o início tardio do tratamento

Estas realidades levam, neste dia, a Fundação Portuguesa do Pulmão a propor às autoridades da Saúde as seguintes medidas:

·  Que se implementem medidas que permitam melhorar a acessibilidade de todos os doentes ao SNS. Dificuldades nessa acessibilidade significam que muitos doentes vão ser diagnosticados e tratados já em fase tardia da doença, com muito pior prognóstico e maior mortalidade.

·  Que sejam incluídos nos grupos epidemiológicos com acesso gratuito à vacina antipneumocócica, todos os doentes que sofram de doenças respiratórias crónicas: insuficiência respiratória crónica, DPOC, enfisema, asma brônquica (sob corticoterapia sistémica ou inalada crónica), bronquiectasias, fibrose quística e pneumoconioses. Incluir este grupo de doentes naqueles que são abrangidos pela vacinação gratuita, diminuirá significativamente a incidência de pneumonias num grupo que é dos mais vulneráveis.

Rever slideshow

Fevereiro é o segundo mês do ano pelo calendário gregoriano e pelo seu antecessor, o calendário juliano, e era o décimo-segundo e último mês no calendário luni-solar romano extinto em 46 a.C. (à época chamado de Februário).[1] É justamente o fato de sua origem ser o último mês do ano que faz com que ele tenha a duração de 28 dias[2], a não ser em anos bissextos, em que é adicionado um dia a este mês. Assim, ele é o primeiro de cinco meses a ter menos de 31 dias (os outros quatro são AbrilJunhoSetembro e Novembro), mas o único deles a ter uma duração inferior a 30 dias.

Fevereiro é, também, o terceiro e último mês do inverno meteorológico no Hemisfério norte. No Hemisfério sul, fevereiro é o terceiro e último mês do verão meteorológico.

O nome fevereiro vem do latim februarius, inspirado em Fébruo, deus da morte e da purificação na mitologia etrusca. Originariamente, fevereiro possuía 29 dias e 30 como ano bissexto, mas por exigência do Imperador César Augusto, de Roma no ano 8 a.c, um de seus dias passou para o mês de agosto, para que o mesmo ficasse com 31 dias, semelhante a julho, mês batizado assim em homenage

O Cérebro

O cérebro é uma das ferramentas mais avançadas que o ser humano tem. É um órgão complexo que forma o sistema Nervoso Central e que constitui a parte mais volumosa e conhecida como encéfalo.

O cérebro é o órgão encarregado de controlar e regular a maioria das funções do corpo humano e da mente.

Controla as funções vitais como: temperatura, pressão sanguínea, ritmo cardíaco, respiratório, dormir e comer.Controla também os movimentos que fazemos como: caminhar, andar, correr, falar,estar de pé, etc.

Controla também as funções cognitivas, a memória, aprendizagem, percepção. Recebe, processa, integra toda a informação que recebe dos sentidos, a vista, o ouvido, o tacto, o gosto e o olfacto.

É responsável pelas nossas emoções. «Já dizia Hipócritas, o cérebro humano, é uma das criações mais complexas, enigmáticas e ao mesmo tempo perfeitas do universo.

►Podemos treinar e melhorar as funções do cérebro?– Podemos! Iremos ver como.

►Podemos tomar medidas para prevenir / retardar a degradação das funções cerebrais que ocorrem com o passar dos anos? – Podemos! Iremos ver como.

Para fazermos uma avaliação da nossa Saúde Mental, o prof. Vitorino forneceu nos um questionário com 33 perguntas às quais tínhamos que responder, aplicando uma chave padrão fornecida , no final, a qual nos dá uma indicação de como como pode estar a nossa Saúde Mental e do que podemos fazer para a melhorar e prevenir uma precoce degradação cerebral.

As indicações /sugestões que nos dá o questionário, é aquilo que cada pessoa é, e podemos aceitar alguns desafios, em termos de práticas e hábitos, com vista a corrigir aquilo que possa estar menos bem, no nosso dia a dia.

Isto é uma competição, connosco mesmo, e ao fazermos um propósito em melhorar alguma coisa nomeadamente na alimentação e por ai fora, como a seguir se descreve.

Então para melhorarmos a nossa saúde mental, podemos deitar a mão a várias ferramentas, nomeadamente:

►Termos uma alimentação saudável, beber muita água, ausência de tabagismo, exercício físico, ter um bom relacionamento(familiar e com os outros), meditar, ler e escrever, dormir bem e descansadamente, ter objetivos para a vida, nada de stress e ausência de solidão.

Brevemente voltaremos a abordar este tema.

Para um estudo mais aprofundado recomendamos a obra:

Cuide do seu Cérebro … e melhore a sua Vida, de Álvaro Bilbau, Editora Planeta, Lisboa, 2017

Turma de Psicologia visita a Gulbenkian

Visita de estudo à Fundação Calouste Gulbenkian

Exposição “ O Cérebro mais vasto que o Céu”
Esta exposição que foi inaugurada a 16 de Março deste ano,é uma viagem única á volta do cérebro, sua origem, complexidade da mente humana e os desafios das mentes artificiais.
Uma viagem mistério pelo cérebro humano, numa exposição que cruza arte e filosofia.
O titulo “ Cérebro mais vasto que o céu” , inspira-se num poema de Emily Dickinson, no qual a poetisa Americana descreve ainda o cérebro humano, ainda mais fundo que o mar e com o exacto peso de Deus.
É esta extraordinária complexidade do cérebro humano que a exposição vai celebrar nas suas múltiplas representações da ciência, á arte e a filosofia.
Com partes praticas e iterativas, e claro bem divertidas, e por outro lado através de textos simples e muito explicativos sobre o cérebro e seu funcionamento, viajamos no tempo e percebendo como o homem foi descobrindo coisas novas ao longo dos séculos.
O Grupo de Alunos de Psicologia Saudável da Unisseixal ,ficou impressionado com esta maravilha pelo que se recomenda a sua visita.

Dia 29 de Agosto de 2019

Psicologia da Educação

Introdução

A psicologia tem várias ramificações de conhecimento e neste artigo falaremos daquela que se dedica a estudar como se dá o aprendizado em ambientes educativos e a eficácia das intervenções neste contexto.

Trata-se da psicologia da educação, que se centra no processo de ensino-aprendizagem

Definindo a psicologia da educação

Segundo os pesquisadores, a história da psicologia da educação se confunde com o início da psicologia científica e a evolução do pensamento educativo, em meados do século XIX.

A tarefa mais importante da psicologia educacional é verificar, entre os conhecimentos proporcionados pela psicologia científica, quais são os mais importantes para compreender o comportamento das pessoas no ambiente educacional.

Psicologia escolar e da educação

Apesar de serem muitas vezes utilizadas como sinónimos, os teóricos destacam haver diferenças fundamentais entre as duas áreas.

Os psicólogos educacionais dedicariam seus esforços à investigação e produção de conhecimento, enquanto os psicólogos escolares trabalhariam na rotina das escolas e instituições de ensino, juntamente com a psicopedagogia. Ou seja, a primeira seria uma área de conhecimento e a outra um campo de atuação profissional.